terça-feira, 5 de setembro de 2006

A falta do que tenho

Sentimentos que parecem transcender a barreira da sanidade.
Amor.
Amor que transborda.
Amor que falta.
Sinto que tenho, acredito que não.
Acredito que possuo, aí sinto que não.
Minhas faculdades mentais já não me acompanham.
Não acompanham os meus desejos.
Hoje só um: Desejo egoísta.
Egoísta por necessidade.
Necessidade do corpo e da alma.
Porque quase tudo me dão.
Mas falta algo.
Como hoje.

Nenhum comentário: