terça-feira, 29 de novembro de 2011

Tentativas de roubos de senhas

Tsc, tsc, tsc...

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Não sei nem o que falar

Nem vou transcrever, vou colar mesmo! (Clica que amplia)

contato

Eu perdi um filho com quatro semanas de gestação em 2010, pelos mesmos motivos emocionais citados da atual suposta gravidez – diante do histórico, não sei se posso acreditar na palavra da pessoa.

Eu perdi 7 anos da minha vida, por acreditar nas milhares de promessas.

 

Alguém veio pedir desculpas?

Alguém veio saber como estou?

Eu não tenho marido e nem família perto de mim. Quando perdi meu filho, sofri sozinha.

Hoje, com toda a dor inominável que sinto, a dor que rasga a alma e me faz sentir vontade de me jogar na frente de um trem, a dor que não me deixa comer, a dor que não me deixa dormir.

A dor que não me deixa sequer limpar a minha casa há varios dias.

Com a minha dor ninguém se preocupa?

Com minha saúde, com meu estado emocional.

E ainda tenho que ouvir que eu passei dos limites? E que tenho que pedir desculpas!

Para mim, passar dos limites foi: brincar com minha vida, com meu maior sonho, destruir todo a esperança que eu tinha no amor, no coração de uma pessoa romântica, que ama com o mais fundo da alma, me fazer perder a fé em Deus e mais muitas outras coisas que a dor e emoção não me deixam nem listar…

---

Descobrir que aquela pessoa a quem você deu uma segunda chance, a quem você abriu seu coração, que você perdoou, que te encantou, e até há alguns DIAS, planejava casamento, pois acreditava na verdade de serem um o amor da vida do outro. Isto não machuca?

Ver a pessoa que você amou casando com outra, paramentado de noivo, com OUTRA noiva que não você, apenas TREZE dias depois de ter dormido contigo, jurando amor eterno e sincero. Isto não causa transtorno emocional?

Tenho medo até que seja irreversível.

Ver aquelas fotos foi enlouquecedor. A dor, o desespero… Uma dor que parecia que só a morte ia me curar…

 

Até hoje, ninguém veio perguntar como eu estou, ninguém veio me pedir desculpas por ter desgraçado toda a minha vida emocional que está refletindo em todos os outros aspectos: trabalho, saúde. E meu financeiro? Sou eu que me sustento, moro sozinha… Ninguém está preocupado com isto. E eu tenho que arrancar forças das entranhas para levantar e trabalhar… Mesmo com toda a dor.

E mesmo com toda a dor eu que tenho que pedir desculpas, eu que passei dos limites…

E como se não bastasse a noticia do casamento, tenho que ler que a pessoa dei todo o meu amor, vai ser pai, mas não dos nossos futuros “cabecinhas”. Vai ser pai com o outra. E só a dor dela importa…


UPDATE: Se alguém merece processo aqui não sou eu. Se mais um filho morrer, veja bem, MAIS UM, a culpa é de uma única pessoa, que devastou a vida de pelo menos duas. Ainda que de forma culposa.

Em tempo, todas as pessoas relacionadas são relacionadas na história. Todos tem tudo a ver com a história. Eu não vivi esta mentira sozinha. Alias, foi por não estar sozinha nesta história de amor, que ela se transformou numa farsa.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

E eu só queria saber a resposta…

Perguntei uma, duas, três mil vezes o “porquê”! Perguntei ao vivo, perguntei por telefone, perguntei por e-mail, perguntei através do e-mail fake.

Perguntei em 2009, perguntei em 2011 quando minha intuição ficou rouca de tanto gritar para que eu verificasse a veracidade de cada promessa. Perguntei em 15 de novembro de 2011, quando mesmo depois de ter colocado o Psicolouco (vamos chamá-lo assim) pra correr, descobri que ele havia casado, exatamente APENAS 13 dias depois de ter vindo em minha casa, mais uma vez, desempenhar o papel do fiel homem apaixonado (e livre)!

Até que HOJE (21/11/2011) ele resolveu se manifestar aos meus insistentes QUESTIONAMENTOS. Vou reproduzir o detalhes do meu novo “conto” abaixo:

Ele (a primeira resposta):

Psicolouco* demonho@psicose.com*  13:03 (9 horas atrás)

para mim

Mensagens enviadas enquanto você estava desconectado(a).


13:03 Psicolouco: Eu vou te responder de novo e vc vai dar um encaminhar, não eh? O que vc enviou foi cabal o suficiente. Essa atitude concertou qualquer diálogo. Entenda que eu não te quero mais, não vou voltar, acabou. Pensei que minha vida seria vc mas não é, não sou obrigado a te amar.  Perca com dignidade, levante a cabeça e parta para outra. Vou bloquear esse canal. Desculpe por tudo, sinceramente me desculpe..... Mas aqui eh o fim.

Eu - A réplica (porque né, o que perguntei não foi respondido, “acabado” estava há muito tempo):

Obrigada pela "gentileza"!

Não vou perder meu tempo dando "encaminhar" em e-mail algum, não vale a pena.

Refleti e entendi que na verdade eu fui a sortuda. Meu Deus, minha fé é mais forte. O Deus verdadeiro, o Deus dos justos.

Do contrário, se eu fosse a PERDEDORA desta história, estaria atrás do bolo vestida de noiva palhaça, enquanto meu marido corria atrás de outra. Seria infeliz para sempre. Casaria para viver com uma pessoa que não me ama de verdade (supondo que a noiva fosse eu, pois se você me amasse não estaria dividido, mas a máxima se aplica no caso da "escolhida"). Quem ama sabe o que quer. Quem ama não visita outra pessoa 13 dias antes das bodas, ou tenta uma conversa na madrugada ansiosa do dia do enforcamento infeliz.

Aliás, quem sabe o que quer, como você diz. Quem fez a escolha certa não manda um e-mail para a ex, chamando-a pelo apelido "Bu" dias depois de casado!

Só gostaria de saber o propósito de toda a presepada de loucuras de amor, como a foto dos cadeados dos apaixonados da França e as milhares de declarações, mesmo sabendo que iria casar com outra pessoa. Só queria saber o porquê disto!

DSCN1032

Deixe de ser prepotente, orgulhoso. Você não tem e não está com esta bola toda.

Não precisa se preocupar em me desbloquear,  quem não quer nada com você, sou eu. Você não presta, não é homem o bastante para mim. Sua família não é digna de conviver com uma pessoa do bem como eu. Não nasci para viver no meio de pessoas de má índole. Fui criada por pessoas honestas, fui criada por uma família em que a honra e a palavra ainda valem mais do que um documento, ao contrário de você, dos seus amigos e dos outros Demonho’s Family.

Sem falar que, percebo uma outra coisa, além de tudo, de todos os defeitos e mentiras, que só atrasam a vida da pessoa, quando estou longe de tudo que lembra a você, minha vida prospera. Longe de você, eu que tenho luz, sorte, amor e brilho. Eu sou uma pessoa do bem, inteligente e cheia de amigos, fico ÓTIMA longe de ti. Propostas ótimas aparecem, dinheiro, oportunidades...

Nunca, em nenhum momento pedi para voltar para você. Nem em 2010, nem em 2011, muito menos agora, que você, além de tudo de pior, é casado.

Eu apenas queria saber o porquê de você ter feito o que fez, ter prometido tanto "amor" de uma forma tão cachorra. Só queria uma resposta - e isto é muito diferente de pedir para voltar.

Acho que você não é capaz de entender a pergunta, que é diferente de pedido de reconciliação: POR QUE CARGAS DÁGUA você me procurou tanto, por quê?

Vingança? Cachorrismo? Sem-vergonhice? Tenho quase certeza, já que você nunca quis dizer o contrário, que qualquer resposta que citei agora seria válida.

Nem sua esposa e nem você serão felizes, e acredite, isto não é despeito. Apenas é certeza de que nem você tá feliz com a escolha que fez, do contrário, jamais teria implorado meu amor de volta. Muito menos perto assim do casamento, um compromisso tão sério, que você disse que só faria se tivesse certeza, com a pessoa certa. Acho que nem pra você mesmo sua palavra tem validade.

Tudo isto mostra a sua cara, seu caráter, ou melhor, falta dele. Tanto comigo (que você não ama, como diz agora), como para com a coitada da infeliz da sua esposa. Afinal, você a ama e a engana. Quanta contradição!

Em tempo:

Não precisa pedir para que eu perca com dignidade, por alguns motivos:

1. Dignidade, eu tenho. VOCÊ NÃO.

2. Perder, é um ponto de vista muito equivocado, neste caso específico. A única coisa que perdi, foi meu tempo. Mas ganhei, como disse, a vencedora da história, sou eu, que me livrei de um traste imprestável que não sabe o que quer, que é zoado pelos alunos de uma faculdade, que não tem capacidade de escrever um texto, que não tem capacidade de, beirando os quarenta anos, saber o que quer da vida: “dar a bunda” ou  casar com uma "mulher de família", que não sabe o que é dormir de corpo nu, sem nojo, depois de ter feito amor, sem precisar sair correndo para o banheiro.

Reflita, VOCÊ! PERCA COM DIGNIDADE, VOCÊ: quem perdeu NÃO FUI EU!

3. Você é tão desprezível, que acha que eu quero você  de volta. Pelo amor da falta de vergonha na cara. Eu não quero você, simplesmente porque você não é, nem nunca foi a pessoa que eu mereço e a pessoa que eu achei que fosse. Eu amei, mas não foi você. Eu amei uma pessoa que nunca existiu.

E já que você não é capaz de responder uma simples pergunta. Dê este assunto por encerrado.

E, a propósito:

Esqueça, me esqueça. Esqueça do Bu, esqueça do meu corpo, do meu cheiro, da minha risada e de todas as loucuras agradáveis que vivemos. Esqueça dos cabecinhas. Isto não te pertence. Já mudei o número do meu telefone e estou de mudança de endereço também. Nem pense em querer passar na frente da minha casa, que não estarei lá, não mais.

Adeus!

Ele (anonimamente, através de um formulário de contato, sem argumentos plausíveis, e sem respostas para os “porquês”, começou a jogar baixo), vou dar uns pitacos no texto, em vermelho, porque não posso deixar a impressão de um psico ficar sobre minha pessoa:

Respondendo respondendo@gmail.com por  whw0047.whservidor.com

16:15 (6 horas atrás)

para mim

Olá, o usuário Respondendo enviou um formulário de contatos por sua página:
Nome: Respondendo
E-mail: respondendo@gmail.com
Assunto: A Grande reposta

Mensagem: Já que vc insiste tanto em uma resposta vou te dar uma, dizer realmente o tudo sem pudor. Uma pessoa que tem apenas um sonho na vida: casar. Para mim é pouco. Uma ambição pequena e diminuta daquilo que chamamos de vida. Te amava loucamente quando vc tinha seus cabelos enrrolados. Te amava loucamente quando eu chegava na sua casa e te via de cara nua e roupa de moletom. Aquela é a Carla com a qual eu casaria, mas ela já não existe. Qual é o seu cheiro hoje? Qualquer um menos o Carla. Como te falar que eu abomino todo esse universo que vc vive e cultiva? Como te dizer que eu amava aquela Carla que usava 2 ou 3 hidratantes e nada mais? Como eu sentia raiva quando eu chegava à sua casa e tinha que tolerar vc falar sobre produtos de beleza infinitos e tirar as mil pinturas da cara. Durante muito tempo eu refleti o que eu queria para minha vida e eu sempre cultivei um amor alucinante por aquela Carlinha da coca light dos corredores da FATEC. Que me mostrava mil fotos quando eu ia à casa dela. Que colocava uma roupa mais ou menos e saiamos para a balada. Como eu me arrependo de não te ter namorado na FATEC, esse é o meu maior arrependimento na vida. Essa é a mulher pelo qual eu me apaixonei e no fundo eu busquei essa mulher por muito tempo.   Vc não percebe que transformou as coisas fúteis do universo nas prioridades da sua vida? Às vezes penso se não tenho culpa na sua opção a esse mundo fútil. Já me martirizei e sofri calado assumindo a culpa por essa sua escolha. Mas será que eu realmente tenho culpa? Espero que realmente vc mude de endereço, saia do buraco onde vc viveu a vida toda. Espero que vc veja que existe um grande mundo lá fora, espero que vc abandone essa vida pequena que vc tem e cresça. Não da para fazer omeletes sem quebrar os ovos. Te amei, meu Deus como te amei, eu errei, meu Deus como eu errei... meu grande sonho era, que em algum momento, essa Carla de hoje voltasse a ser aquela Carlinha da coca light. Com essa sim eu casaria de olhos fechados. O mundo da voltas, que sabe um dia nos encontremos e tomaremos um café. Saiba, que nas minhas lembranças mais profundas, sempre ira viver aquela Carlinha anterior a 2005. Espero que isso sirva como resposta

Minha nota: “pintura na cara”, gosto de cosméticos, quem me conhece e me vê pessoalmente, inclusive em eventos do blog, sabe que uma das ultimas coisas que uso é maquiagem. Um claro exemplo de ataque, porque se sentiu despeitado com as verdades e, na falta de um argumento plausível, percebam, ataca de maneira baixa (e sem razão, verão logo mais na resposta) um dos meus hobbies e o local onde moro (que não é motivo de vergonha, nem nunca foi escondido de quem quer que seja), todos que leem meu blog sabem: Carapicuíba. <- preconceito definindo personalidade dos que se acham novos ricos, por morar num diminuto apartamento que margeia o rico bairro do Alphaville.

E a minha resposta, claro, porque chega de engolir desaforo:

Carlinha Salgueiro

16:49 (5 horas atrás)

para psicolouco@inferno.com, demonho@psicose.com

Não me transformei ao longo do tempo, evoluí.

Nunca deixei de ser eu mesma.
Só me envolvi mais e mais com meus novos projetos e cremes (assim como você, apesar de ser "doutorando", vive com mão na graxa, e na internet, falando sobre o seu Jipe).

Eu, ao contrário de você, dividia minha vida e as coisas importantes da minha vida, e do meu momento, com a pessoa que eu gostava (que NÃO É VOCÊ, como já disse, o Psicolouco que amei, nunca existiu)! Nunca achei que fosse tão maçante ter que te fazer me ouvir. (Nota pros leitores do blog: Pelo número de visitas e chamadas diárias no meu Gtalk, eu devia ser mesmo chata pra caramba, era abordada praticamente de hora em hora, pelo Psicolouco, pra bater papo)

Lembra da nossa ultima conversa, sobre como eu me sentia PERDENDO tempo? Você sempre foi o namorado zero à esquerda, sem ideia genial pra compartilhar.
Já que você não fazia planos, não tinha assunto, não me contava da sua vida! Que assunto nós teríamos, se não eu falar do meu trabalho, do blog, dos meus sonhos, que não exigiam comprometimento nenhum da sua parte?

Ah... Desculpe se eu só sabia me maquiar e falar de cremes. Desculpe se pedir ideia para uma proposta comercial, ou contar sobre meus progressos, te faziam tão mal.

Não sei como eu convivi tanto tempo com isto.

Meu maior sonho: CASAR, sim. Isto não exclui outras coisas, que eu bem fiz, construí meu nome no mercado, me formei em duas faculdades. Tenho pessoas e propostas de trabalho em qualquer lugar. Sempre tive, e nunca aceitava, porque esperava por uma pessoa sem compromisso com a vida, VOCÊ. Como eu sim, amava com o coração, sempre priorizei juntar as duas coisas, pensar no casamente, e onde ESCOLHER trabalhar. Porque isto, eu posso. Não sei você!

Porque como era presa ao Psicolouco fingido que nunca existiu, eu esperava. Como achava que iria casar com o Psicolouco que nunca existiu, não arrumava "o buraco" onde vivi a vida inteira, que meu pai comprou com honestidade, de acordo com as posses dele. Não foi fingindo ser uma pessoa que não é, num contrato de gaveta enganando o banco, a imobiliária ou sei lá o que.

Lembra-se? Em 2005, eu havia dito: "na casa dos meus pais você não mora". E eu nunca quis investir nesta casa (ou carro), porque não era a minha prioridade. Investi em mim, na minha carreira.

E, pelo jeito, você nunca prestou a atenção. Porque aponta isto como o meu maior “defeito”.

E continua sem responder o porquê de ter mentido uma vida toda, este ano inteiro, inclusive agora, nas vésperas (e inclusive depois) do, recém descoberto por mim, seu casamento. Sempre prometendo, implorando por meu amor. Por que tanto teatro, gastos, presentes, e-mails, viagens de 200 km, promessas, se combinava às escondidas, este tempo todo, um casamento com outra?

Ah, deixa de ser criança, para de brincar de bullying. Pergunto porque você agiu errado e você responde inventando defeitos (que outrora elogiava)!!!

Você está DESPEITADO com toda a verdade (que você está casado por aparência e não será verdadeiramente feliz), e, por isto, procura meus "defeitos"! Dizer o que você está dizendo agora, não é a resposta pra você ter me procurado durante todos estes anos.

Prometer me amar, envolver o nome da Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, fazer tudo o que você fez, por uma pessoa que “é tudo isto que você escreveu há pouco”, não tira a culpa das suas costas de ter me procurado e continuado me procurando, mesmo hipoteticamente tendo encontrado a pessoa certa - a que você está hoje. Tão certa que você, DIAS depois do casamento, continuou me chamando de "Bu".

Apontar meus supostos defeitos, também não diminui nem um pouco o fato de que você estava de casamento marcado e descontente. Porque se estivesse feliz, não estaria me procurando.

Pare de inventar desculpas. Só perguntei “por quê”? Deixe de ser salafrário, sem vergonha, mentiroso e psicopata. E covarde.

Apontar meus defeitos, e eu sei que tenho, não tira nem um pouco da SUA CULPA, sua imoralidade, por ter feito tudo que fez, durante o ano de 2011, 2010 e às vésperas do casamento. Muito menos o que está fazendo a sua esposa, a família dela e a sua própria felicidade.

Apontar meus defeitos não é resposta. Porque se eu, maquiada e cheirosa, te incomodava, talvez mais uma prova de que você realmente não curte mulher. (Mas não sei porque diabos não conseguia viver sem mim, do jeito que era e continuei sendo).

Você reparava tanto em mim, que nem percebeu que a ultima coisa que eu usei este ano, foi maquiagem! Nunca você chegou em casa e me encontrou maquiada (ou tirando quilos de maquiagem).

Mudei a cor do cabelo? Cortei? Qual mulher não faz isto ao longo da vida. Sua mãe, sua irmã, sempre tiveram cabelos curtos, sempre na mesma cor? Ah!!!

Mas meu cabelo, minha vida e meu futuro agora  é de minha exclusividade, NÃO É DA SUA CONTA, não mais.

Vá morar no seu "não buraco", viver seu casamento com sentimentos mais maquiados que toda a maquiagem que jamais colecionei em toda a minha vida!

E vê se para tá!? Vê se para de achar que o errado são os outros.

Não fui eu que enganei duas mulheres. Jurei no altar amor e fidelidade, perante Deus, perante à família, enquanto mal tinha tirado do corpo o cheiro do perfume da “outra”.


Carla Salgueiro

E, eis que finalmente tive, senão a resposta, uma justificativa para todo o silêncio (e acusação) que vinha no lugar dela:

respondendo respondendo@gmail.com por  whw0047.whservidor.com 17:13 (6 horas atrás)

para mim

Olá, o usuário respondendo enviou um formulário de contatos por sua página:
Nome: respondendo
E-mail: respondendo@gmail.com


Assunto:
Mensagem: Queria dizer Que vc tem razao em cada palavra sua, realmente eu disperdicei parte da minha vida. Mas nada que eu faça agora, nada que eu diga vai reverter a situação atual. O importante é que vc esta livre de um canalha e eu estou condenado a infelicidade eterna. Aqui se faz e aqui se paga, e eu vou pagar por cada ato maldoso que fiz. Vou guardar o que tenho no peito para o resto da minha vida As rasoes pelas quais eu fiz o que fiz não tem importancia agora, se eu disser o que eu realmente gostaria de fazer vc talves nao acreditaria... eu deveria ter aberto o jogo muito antes. Mas agora é final de jogo Eu ainda vou te ver feliz e com filhos. vc realmente merece Eu nao mereco ser feliz Perdao, do fundo do meu coração perdao adeus

!!!


Para deixar registrado, a título de curiosidade para quem ler este “conto” virado do avesso, uma demonstração do histórico deste folhetim:

Psicolouco 6 nov

para mim

17:58 Psicolouco: bonito cabelo


Psicolouco demonho@psicose.com 4 nov

para mim

Oi bu,

to te enviado uma oportunidade de emprego em campos do jordão, talves te interesse.

http://www.cefetsp.br/edu/concurso_publico/edital_113_2011_cargo_magisterio.pdf

é para dar aulas no instituto federal.... O salario nao é dos melhores do mundo mas vida de professor te da tempo para vc fazer as coisas que gosta

beijao

bu


Psicolouco demonho@psicose.com   29 out (<---- O dia do casamento!)

para mim

00:42 Psicolouco: alguem ai


Psicolouco demonho@psicose.com 25 out

para mim

Mensagens enviadas enquanto você estava desconectado(a).

20:32 Psicolouco: Oi tou em barueri. Quer uma visita?


Psicolouco demonho@psicose.com 25 out

para mim

20:36 Psicolouco: Bom já q vc não responde tou indo ai. Nos vemos em breve


Psicolouco 24 out

para mim

22:31 Psicolouco: alguem ai??


Psicolouco demonho@psicose.com 15 out

para mim

22:18 Psicolouco: Oi


22:56 Psicolouco: Oi

Alguém ai

22:57 Quer que eu leve

22:58 Algo

?


Psicolouco demonho@psicose.com 15 out

para mim

15:57 Psicolouco: Oi

Tou a caminho


16 minutos

16:13 Psicolouco: Oi alguém ai


Psicolouco demonho@psicose.com 14 out

para mim

10:52 Psicolouco: bom dia

10:53 eu: oi

Psicolouco: desculpa pela chatisse de te chamar aqui.... a

apenas um bom dia

fui


(…)

Psicolouco demonho@psicose.com 24 set

para mim

Bu,

Tou nos estados unidos, vou ficar un dia aqui por causa da conexao

Tou feliz, muito feliz..... eu entrei numa loja de cosmetico, procurei o que vc queria, perguntei, me informei e comprei

bu, tou vazando de felicidade.

beijinhos

bu


Psicolouco demonho@psicose.com 23 set

para mim

12:18 Psicolouco: bu

vc ta ai??

eu: oi

12:20 Psicolouco: comprei sua maquiagem

cararlho, fiquei pobre

12:21 bu, <3

eu: eita

12:22 eu tbem to pobre

:(

entao vamos fazer filhos e por no farol

Psicolouco: rsrsrs,

bu, eu consegui entrar numa loja e comprar maquiagem para vc sem tremer e sem pensar em nada a nao ser em vc linda e feliz

12:23 eu: <3

Psicolouco: bu quero chegar e te dar o maior beiju do mundo

12:25 eu: ah

entao no aviao já venha mascando um chiclete

vai viajar 59 horas e chegar com bafo e lingua branca

GRrrrrrrrrrrrr

12:26 Psicolouco: rsrsrs

tenho que ir

te amo

vou te esperar de dentes escovado

12:27 beiju na boquinha

te amo

xau

<3

eu... eu amo vc muito.... do tamanho do iuniverso :-*



12:46 Psicolouco: bu caiu

12:47 beijus preciso desligar

xau

ate domingo

te amo

12:50 eu: xau

bj


(…)

De: Psicolouco < demonho@psicose.com >
Data: 13 de março de 2010 18:00
Assunto: oi
Para: Carla Salgueiro <salgueirocarla@gmail.com>


Bu,

Vou te falar uma coisa. Nao sei ser feliz sem vc!!!

Isso é fato, cada dia meus olhos estao mais abertos e eu tou vendo coisas que nao via.

fiquei muito tempo pensando sobre o seu amor e o pq de eu ser importante na sua vida....

eu acho que agora tou entendendo......

mas uma coisa tenho que te falar: eu quero fugir, fugir de sao paulo e da enrrascada que me enfiei, ou talvez da cilada que fizeram pra mim.

Vou comecar a procurar emprego em natal e tb mandar curriculos....

pra isso preciso de sua ajuda

ouvir sua voz hoeje simplesmente me fez tremer, era o que eu precisava sentir

nao posso sair daqui agora, pq fizemos nudanças no lab e tudo precisa ser arrumado e estamos em um multirao.

quero saber se realmente vc ta de ferias...

me mande noticias urgentes

beijus


Seu motivo é: Eu te amo e nao vou te perder.

seu sempre e para sempre bu


* ATENÇÃO: Todos os nomes e e-mails, excluindo o meu, Carla Salgueiro (não tenho nada para esconder), são fictícios.

sábado, 12 de novembro de 2011

Mentes Perigosas

Queria compartilhar alguns trechos do livro que estou lendo, e acabei “achando” um texto da Juliana (Dicas Blogger) reproduzindo exatamente as MESMAS partes que eu gostaria de digitar.

Este blog aqui tem sido meu caderninho de anotações, que acaba deixando registrado, “para sempre”, momentos pelos quais estou passando, nem que seja apenas para falar sobre o livro que estou lendo. E sim, sou uma parte da população que já cruzou com um tipo destes (e hoje tenho consciência disto).

---

Este livro discorre sobre pessoas frias, insensíveis, manipuladoras, perversas, transgressoras de regras sociais, impiedosas, imorais, sem consciência e desprovidas de sentimento de compaixão, culpa ou remorso. Esses "predadores sociais" com aparência humana estão por aí, misturados conosco, incógnitos, infiltrados em todos os setores sociais. São homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social. Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas definitivamente não são como a maioria das pessoas: aquelas a quem chamaríamos de "pessoas do bem". (…)

Por serem charmosos, eloquentes,"inteligentes", envolventes e sedutores, não costumam levantar a menor suspeita de quem realmente são. (..)

A parte racional ou cognitiva dos psicopatas é perfeita e íntegra, por isso sabem perfeitamente o que estão fazendo. Quanto aos sentimentos, porém, são absolutamente deficitários, pobres, ausentes de afeto e de profundidade emocional (…)

Os psicopatas em geral são indivíduos frios, calculistas, inescrupulosos, dissimulados, mentirosos, sedutores e que visam apenas o próprio benefício. Eles são incapazes de estabelecer vínculos afetivos ou de se colocar no lugar do outro. São desprovidos de culpa ou remorso e, muitas vezes, revelam-se agressivos e violentos. Em maior ou menor nível de gravidade e com formas diferentes de manifestarem os seus atos transgressores, os psicopatas são verdadeiros "predadores sociais", em cujas veias e artérias corre um sangue gélido. (…)

Os psicopatas são os vampiros da vida real. Não é exatamente o nosso sangue que eles sugam, mas sim nossa energia emocional. Podemos considerá-los autênticas criaturas das trevas. Possuem um extraordinário poder de nos importunar e de nos hipnotizar com o objetivo maquiavélico de anestesiar nosso poder de julgamento e nossa racionalidade. Com histórias imaginárias e falsas promessas nos fazem sucumbir ao seu jogo e, totalmente entregues à sorte, perdemos nossos bens materiais ou somos dominados mental e psicologicamente.

FONTE: Livro: Mentes Perigosas - O Psicopata Mora ao Lado | Autora: Ana Beatriz Barbosa Silva | Editora: FONTANAR | Gênero: Psiquiatria/Psicologia

FONTE DA FONTE: Blog Dicas para Blogger (<- link) Aliás, sugiro que quem quiser ter mais informações sobre o assunto, além de ler o livro, clique no post da Juliana. Ela também é psiquiatra e dá outras dicas preciosas para identificar este tipo de “gente”.

---

sábado, 5 de novembro de 2011

.

Eu acho que ninguém consegue imaginar o tanto que dói.