sábado, 30 de junho de 2007

Dança do Ventre


Hoje foi minha primeira aula de dança do ventre... Ai que delícia, acho que a professora vai conseguir dar um jeito neste corpo desengonçado-duro-e-sem-coordenação-motora!
E isto é bom, muito bom...

sexta-feira, 29 de junho de 2007

Compulsão

Ando viciada em outra coisa que não livros... Talvez por isto não tenha conseguido terminar de ler o Bunker de Hitler - o que é um recorde - pois, costumava devorá-los em menos de uma semana...
Acabei pegando emprestado A Sacerdotiza de Avalon e, para devolver logo, vou deixar o outro de lado... Gostei dele, acho que vou acabar me interessando pelo assunto e querendo ler outros com o mesmo tema...
Bem, isto leva a crer que realmente eu sou compulsiva, por tudo.
Comecei uma pequena reforma na casa, que inclui a ainda demorada pintura e o jogo de 4 cadeiras que não chega nunca (é, eu só tinha uma cadeira). Daí que me pego querendo tudo que remete à decoração e utilidades do lar: gabinete novo, pouf, toalhas, potes, tapetinhos, panelas, etc. Ou seja, não posso passar num supermercado (ou loja de R$1,99) que já estou me segurando para não torrar toda a minha grana...
É o mesmo com livros, quem me lê no blog já deve saber. Estou fora desta fase um pouco, mas, quando me pego comprando um livro, já tenho que dar um jeito de me desconectar da internet e não me endividar nas Saraiva's ou Fnac's da vida. Ainda tenho guardado no meu navegador do IE vários "favoritos" para futuras aquisições.
Porém, o alvo da compulsão do momento é Gilmore Girls. Como eu adorava "fazer preguiça" na cama nas manhãs de domingo assistindo Tal mãe, tal filha...
Fiquei sabendo que a série ía acabar (já acabou), então comprei baratinho a 1.ª temporada (de um total de seis) ... Seis também é o número de DVD's neste box. Início compulsivo e final meio que demorado para economizar e não acabar logo...
Mas, vou poder acabar hoje, porque acabei de adquirir (mais um rombo no cartão de crédito) a 2.ª e a 3.ª temporada. Rezando para que quando eu puder comprar as três restantes não tenha sumido dos estoques de todas as lojas do mundo.
Acho que vou ter que contar sobre isto para a minha psiquiatra...

quinta-feira, 28 de junho de 2007

Um ano

Meu bloguinho faz um ano. Hoje, dia 28, e não dia 18 como eu estava achando...

Pensamento clichê: "como passa rápido!". Mas, passa mesmo, nem senti... E, tentando fazer um balanço do último ano, vejo que passei por emoções dignas de uma vida inteira (sim, sou sensacionalista).

Sorri, chorei. Terminei namoro, voltei. Tive crises depressivas, TOC's, melhorei (estou tratando). Terminei a faculdade de engenharia. Mudei de emprego. Adotei um gato. Troquei de carro, de camera fotográfica, de celular. Fiz barracos, arrumei amigos. Visitei a família em Natal e conheci lugares pitorescos...

Na blogosfera, descobri um mundo maior do que eu poderia imaginar quando resolvi ter um lugar na net para escrever meus devaneios. Conheci amigos, daqueles quase que reais - uma coisa inimaginável antes disto.

Enfim, me viciei. E, apesar de passar por uma fase de correria na vida, cada dia mais tenho certeza de que não conseguirei abandonar isto aqui.

Parabéns para meu analista: "1,65m de Sol"!

domingo, 24 de junho de 2007

Meus "Setes"

A Beth me passou uma corrente há um bom tempo atrás e, hoje, inspirada e riscando vários itens da minha lista “do tenho que fazer”, resolvi escrever sobre meus “setes”:

7 COISAS QUE TENHO QUE FAZER ANTES DE MORRER
1. Viajar pelo mundo
2. Ter um amor verdadeiro
3. Criar cachorros vira-latas, quantos eu puder, numa chácara
4. Comprar minha própria casa
5. Escrever um livro
6. Ter um filho
7. Plantar uma árvore

7 COISAS QUE MAIS DIGO
1. Deixa eu falar...
2. Deixa que eu faço!
3. Ai que lindo!
4. “Caraleo!”
5. Puta que o pariu!
6. Filho da Puta!
7. Bucetudo! (Eu inventei este palavrão. Sim, sou boca suja!)

7 COISAS QUE FAÇO BEM
1. Dormir
2. Comer
3. Cuidar dos cabelos, pele, unhas (adoro cuidar da beleza)
4. Meu trabalho
5. Dirigir
6. Ler
7. Pechinchar

7 COISAS QUE NÃO FAÇO
Não digo nunca desta água não beberei.

7 COISAS QUE ADORO
1. Minha família
2. Vira-latas
3. Chocolate
4. Tudo que brilha
5. Cosméticos
6. Ler
7. Blogs

7 COISAS QUE ODEIO
1. Que me cutuquem
2. Barulho dos vizinhos
3. Acordar cedo
4. Gente que não cumpre com a palavra (prometeu, faça)
5. Legumes e verduras
6. Fígado
7. Abuso de poder

Não vou passar para ninguém, pois do jeito que sou “Chaves”, é bem capaz d'eu passar para gente que odeia correntes... Mas, quem quiser fazer, vou adorar ler. Amo blogs!

Beijos!

quarta-feira, 20 de junho de 2007

Funcionária Padrão

Ai que eu gostaria, como diz a mãe do J., de ser aquele tipo de funcionário público que o povo tanto fala que não faz nada... Rs! Brincadeira, não gostaria não - adoro o que faço! Mas, trabalho pra cacete viu?

Primeiro que adoro o lugar onde estou. O Departamento de Habitação de uma Prefeitura pertinho de casa... Ops, departamento atualmente unificado ao departamento de Controle Urbano (que analisa, aprova, dá habite-se's para desdobros, funcionamentos, etc.).

Ou seja, mesmo mudando de emprego, continuo numa área de eterno aprendizado e tarefas sem rotinas (num bom sentido, porque posso ser engenheira que não faz um tipo de serviço só).

Sem falar no lado social. Quatro projetos de conjuntos habitacionais em andamento! Outros tantos projetos quase saindo do papel de melhorias em bairros de habitações precárias e etc.

Ah! E, apesar de não ser concursada, posso dizer que não há mutreta na minha contratação. Nunca fui filiada a nenhum partido político ou fiz favores para "merecer" tais oportunidades. Fui convidada por três pessoas do departamento para trabalhar lá, que já conheciam meu trabalho no antigo emprego!

Posso reclamar de falta de tempo. Mas, nunca jamais reclamar de falta de sorte. Aos dezesseis anos entrei no colegial técnico, posteriormente me graduei em mais dois cursos superiores, todos nesta área. E, trabalho no que amo. Isto não tem preço!

Posso parecer repetitiva, pois já falei isto antes. Mas, justifico minha ausência com excesso de projetos e alguns servicinhos por fora que pintaram... Oba!

Fotos do meu trabalho aqui.

domingo, 17 de junho de 2007

Primeiro prêmio

A Chris, do Vermelho Melancia, me premiou hoje com um selinho oposto ao que andou rolando na net, sobre os blogs que me fazem pensar (Thinking Blogger), este é o LAUGHING Blogger, que é sobre os blogues que me fazem rir. Ops, no caso, eu a faço rir, ou como ela mesma mencionou, a faço sorrir.




Melhor explicando, retirado do blog dela:

Baseado no Thinking que pede para citar 5 blogues que te fazem pensar, a AleB lançou o LAUGHING Blogger em que serão indicados os blogues que não fazem pensar. Melhor dizendo, blogues que divertem, que fazem rir após um dia de pauleira, que fazem a sua risada vir naturalmente. Não servem blogues, como disse a Ale, com piadas tontas, videos do youtube batidos, ou essas coisas que se copia e cola da internet. Tem que ser blogues genuínos!

Fico tão agradecida e lisonjeada, ainda mais vindo de um blog que eu admiro, que tem tudo que eu gosto num só lugar: layout charmoso e claro e, óbvio, aquele descompromisso de quem escreve coisas corriqueiras com uma leveza na escrita que é uma delícia de ler.

Minha obrigação? Indicar cinco blogues que me fazer rir, vamos lá:

- Conversa de Elevador, causos que rolam sempre dentro de um elevador - de rolar de rir.
- Linda e Louca, doida de pedra (no bom sentido) sempre escreve seu dia-a-dia, mesmo os ruins, de maneira engraçada.
- Lingua de Trapo, tem que ler para crer... Eu adoro este querido que só pensa em mulher, mas é inteligente enrustido (porque não faz questão de demonstrar...)
- não gostou?! me processa!, só pelo nome, a desaforada que eu mais gosto de ler.
- Vida Cretina, só posso dizer que os ultimos dois post que eu li, chorei de tanto rir - e era a pura verdade da vida dele.

Não se espantem, se estes blogues não se parecerem comigo, porque não se parecem. Quando eu inventei este cantinho (que faz aniversário de um ano nesta segunda) foi apenas com a intenção de ter um lugar para desabafar, pirar, extravasar aquelas emoções que coçam se não forem divididas.

terça-feira, 12 de junho de 2007

Nakombi


Depois de mais de dez dias ausente, passo por aqui, correndo, para mostrar, conforme prometido, meu mais novo filhotinho: Nakombi.

A Olívia foi despachada para Natal - RN, para onde meus pais se mudaram em 98, depois que eu entrei na faculdade de engenharia (em 2001) e não poderia cuidar mais dela. Recém formada, não tive coragem de tirar a pobrezinha de lá, pois tem uma casa cheia de gente, carinho, amor, uma amiga pincher e o gatinho caolho.

Daí que resolvo adotar um miau. Sim, pois com a vida corrida que levo, é o tipo de ser vivo que mais iria se adaptar em ficar sozinho durante o dia.

Mas, não poderia ser qualquer um, destes comprados, cheios de frescuras. Tinha que ser um assim como a Olívia, que merecesse adoção e estivesse precisando de um lar.

Numa busca no Orkut, encontrei uma alma boa, pertencente a um grupo, intitulado Patas Amigas, onde achei meu felino, que até com nome já veio (e não tive coragem de mudar). Uma boa dica, e que eu assino embaixo para quem tiver com vontade de ter um animalzinho que realmente precise de amor. Gente séria, que inclusive, exige a assinatura de compromisso de cuidados com o adotado. E foi no álbum de fotos deles que me apaixonei à primeira vista.
(Não deixem de conferir, é só clicar nos links, eu recomendo).

Ele é meu mais novo amor incondicional. Apesar de me acordar várias vezes de madrugada enfiando a pata na minha boca, mordendo minhas orelhas ou lambendo meus olhos. De me preparar surpresas em casa, do tipo jogar meus brincos no chão encondendo em sua caminha, brincar de derrubar porta-retratos da estante ou arranhar o rolo de papel higiênico - sinal de que se diverte sozinho - apesar de todas as estripulias é merecedor de amor. Pois ele retribui, me faz companhia e adora ficar no meu colo espiando a tela do computador. Se acaba com os brinquedos recheados com Cat Nip (a erva do gato), rola com bolinhas de papel e faz miadinhos charmosos querendo carinho. Além de tudo, já veio ensinado de fábrica: só faz xixi e cocô na areinha dele! Não há como não amar.

Agora que já apresentei meu novo companheiro, convido a quem quiser ver mais fotos do Nakombi, a clicar no álbum dele do flickr, aqui.

PS: falei tanto dele, que esqueci de dizer que o bichano deve ter crise de identidade, ou não é nada daquilo que falam dos gatos, pois quando chego em casa, até barriguinha virada para cima "fazendo felicidade" ele coloca! Sim, sou corujona!