sexta-feira, 11 de agosto de 2006

Big Blog

As vezes me pego pensando se este meu blog chega a prender a atenção das pessoas. Se realmente provoca interesse nelas em lerem meus textos até o fim ou até mesmo em revirarem os links dos posts passados.
Não contando com minha irmã que sempre vem aqui e me surpreende com seus comentários inteligentes e maturidade precoce e inesperada na caçulinha da família.
O interesse em saber se as outras pessoas são como eu, uma eterna admiradora da alma humana.
É, da alma mesmo (acredite quem quiser, não devo nada a ninguém). Ao contrário do que os pobres de espírito podem pensar.
Porque não pratico e até a abomino a fofoca pura e simples – já dizia a célebre frase (não me lembro o autor): "...pessoas medíocres falam de pessoas". Claro, não posso negar que um babado forte é inevitável e até um crime não dividir com alguém, rs.
Então, o mundo dos blogs, flogs, flickrs, orkuts e até mesmo bookmarks exercem um fascínio sobrenatural em mim.
Em adivinhar sentimentos através de atos, fotos, palavras...
Como na vida real, descobrindo no jeito em que um casal desconhecido se toca, o amor (ou a ausência dele) que os une... O carinho de um garoto por sua irmã caçula ao defende-la de algo que ela nem ao menos viu e só o olho observador da alma pôde perceber...
O olho que enxerga além da imagem numa fila de banco, no trânsito e até mesmo em uma ida ao supermercado...distração, observação... rendem até estatísticas... (algumas famílias economicamente desfavorecidas costumam ir juntas às compras aos sábados à noite e transformam isto num programa divertido).
Descobri um passatempo delicioso nas horas de almoço, nas noites de insônia ou nos finais de semana de hibernação esta mágica escondida também na internet.
O prazer de exercer involuntariamente a psicologia barata, digna de altos pontos de audiência nos programas vespertinos da TV.
E, freqüentado ou não, é por prazer que exponho meus devaneios a quem quiser ler, com os olhos da alma ou da simples falta do que fazer... Depende de você!

2 comentários:

Carol disse...

Se hoje sou assim como vc disse, pode ter certeza de que me inspirei em você... :)
Talvez eu seja uma Carla em miniatura...

Te amo Bundinha

Elaine disse...

nossa ... sua irmã deve já estar enorme...