domingo, 18 de fevereiro de 2007

Carnaval chegou e eu não fui...

Deixei tudo para última hora e não fui para canto nenhum, embora minha vizinha tivesse me chamado para ir à sua chácara. Quem sabe eu ainda decida e vá?
Na verdade estou me sentindo como passarinho fora da gaiola. Nunca tive feriado de carnaval desde que comecei a trabalhar e agora que tenho, não só os dias de folia, mas também o resto da semana, acabei aqui, em casa, sozinha.
Até hoje, amanhã não mais, J. disse que vem.
Batendo papo em comunidades do orkut. Quanta gente ficou em casa! Garota “Chat line”. É legal!
Querem saber? Eu adoro ficar na minha casa.
Fazer minhas coisas, ler meus livros (e revistas, dei uma abastecida na sexta-feira já prevendo os momentos de descanso).
Dormir, comer, entrar na net, ler, dormir...
Vinho, livros, revistas.
Realmente, não sou mais como era antigamente: baladeira.
Tenho nisto um problema: achar um local para comemorar meu aniversário de trinta anos.

Uma vez eu caí num baile de carnaval. Caí de gaiata. Estávamos sem nada para fazer, eu e uma amiga. Saíamos com outro amigo para um barzinho. Mas, como São Paulo estava praticamente morta devido ao feriado, não achamos nada e resolvemos tentar a vida no antigo Palace, uma casa de shows que promovia bailes de carnaval.
Eu de shorts jeans e miniblusa – quase uma freira perto das outras mulheres – não podia ficar dois minutos dançando num mesmo local que enchia de homens tarados como abelhas no mel.
Definitivamente, é melhor a minha casa.

Mas tem Santana do Parnaíba, aqui pertinho. Cidadezinha do interior, com o centro tombado pelo patrimônio histórico e rola um carnavalzinho de rua por lá. É mesmo, uma opção, quem sabe...

No mais, escrever aqui no blog sem preocupação em ser lida (porque acho que todo mundo está viajando) também é bom.

Nenhum comentário: