sábado, 18 de novembro de 2006

De volta à blogosfera

Meu TCC ficou pronto, finalmente. Entreguei minhas quase cem páginas hoje ao meu orientador, rezando para que ele ache que está pronto também. Sua correção só ficará pronta na próxima quinta, um dia antes do prazo final da faculdade... Socorro!
Foram noites e madrugadas varadas, terminando algo que adiei o máximo que pude. Simplesmente não agüento mais estudar. Passei os últimos vinte e cinco anos da minha vida fazendo isto. E ainda me arrisquei nesta segunda faculdade, fazer o quê? Era meu sonho.
Agora vêm as provas finais e em dezenove dias serei engenheira com CREA na mão. Resta-me limpar a casa, arrumar os livros, apostilas e artigos espalhados, tirar o pó que se acumulou nestes dias em que me dediquei ao compromisso final. Ufa, só de tirar este peso das costas, faço faxina cantando I’ll survive em alto em bom som.

Mudando de pato para ganso, e dando uma de Magui (embora ela pense diferente de mim em questões políticas), desabafo aqui uma indignação que tomou conta de mim estes dias.
Os tucanos, que dominam São Paulo há anos, mostram cada vez mais que andam levando em frente o lema da música do finado Raul Seixas, que pregava que a solução era alugar o Brasil... De maneira distorcida, claro. Eles não alugam, vendem descaradamente. E ao contrário da música, nós vamos pagar sim. E caro, mais uma vez.
O governador de São Paulo, Cláudio Lembo, mal esperou duas semanas do final das eleições e colocou as garras, ops, bico de fora. Assinou esta semana a privatização do Rodoanel Mário Covas. Uma obra que finalmente poderia desafogar o trânsito caótico na Grande São Paulo. Poderia né? Porque com esta moda de vender nossa terra, contrariando a constituição, tirando nosso direito de ir e vir – porque se a liberdade de transitar nas vias privatizadas é mediante pagamento de pedágios, respondam se forem capazes, onde está o direito?
O trecho Sul do Rodoanel, pedágiado, será construído com dinheiro privado (é o que dizem, porque no fim acabam financiados com dinheiro público, do povo). A “boa” notícia é: o trecho Oeste que passa perto de casa, e foi construído com o dinheiro público, será “concedido” no pacote e já teve aprovada a colocação de uma "bela" praça de pedágio. Sim, este é o investimento a ser feito nesta obra de grande utilidade que foi paga por nós. Pistas novas, feitas com a mais nova tecnologia em pavimento de concreto, será passada assim, a troco de mais prejuízo ao bolso do cidadão.
Estarei ilhada em meio a tantas praças. Primeiro foi a Rodovia Castello Branco, que me trazia para casa numa boa. Ganhou uma tal marginal, fechamento dos acessos às pistas antigas, e se hoje eu quiser fugir do pedágio tenho que dar uma volta de 12 quilômetros ou passear pela cidade vizinha, enfrentando trânsito, semáforos e contribuindo com mais um veículo nos congestionamentos.
Agora, o Rodoanel, que veio como uma solução à este drama, como uma ótima uma via de acesso para chegar a cidade, vai ficar no passado ou, se quiser “matar a saudade” terei que investir num módico pagamento de cinco reais. E para “melhorar”, veio de “brinde”, a aprovação concomitante dos chamados pedágios de bloqueio, que todas as rodovias que chegam ao Rodoanel terão antes, cada um custando “apenas” dois reais.
E, a intenção inicial da rodovia, em forma de anel, que era contornar São Paulo, cruzando todas as estradas que na cidade chegam, fazendo que quem estivesse apenas passando por aqui não precisasse transitar na zona urbana, contribuindo para a melhoria do trânsito, a meu ver terá efeito contrário: para fugir do pagamento de pedágio a tendência vai ser... Adivinhem? Entupir mais um pouquinho as vias urbanas, deixando as estradas, obras caríssimas, sendo pouco utilizadas, fazendo com que sua vida útil, em torno de 30 anos, exatamente igual ao tempo de “aluguel”, dure o bastante até que volte a ser nossa.
É o fim da picada. To bege!

Abaixo, para quem não é de São Paulo, um mapa do traçado do Rodoanel para melhor compreensão. Na cor marrom as rodovias cruzadas pelo anel viário.


PS: Flavinha querida, não esqueci de ti, meu próximo post terá o tema da "selada" que você me deu. Sou eu, finalmente, voltando a “blogar”, beijos!

6 comentários:

Roberta disse...

To bege, faz tempo que não "ouço" essa expressão, hahaha. Bem-vinda de volta, lindona.

Cássio Augusto disse...

Opa... primeiramente... sucesso no TCC... hehe.. e esta tucanada/pfl é mesmo f*... aqui no Paraná tbém estamos cheios de pedágios... bjoooooooooo

Blogue da Magui disse...

No tempo em que eu caçava, os engenheiros estavam sempre na minha mira.´Sucesso nas provas.Quanto a privatizar as estradas não é privilégio dos tucanos. Aqui no ES a BR 101 foi privatizada também no trecho norte.

clara disse...

menina, TODO mundo tem história pra contar do tp que foi abduzido pela monografia... acho que vou contar a minha tb.

De tda forma, aproveite bem a volta a vida... hahaha

Saia Plissada disse...

Bem-vinda, fofa.
bjs

Carla disse...

Nossaaaaaaa, seu orientador vai te dar as correções um dia antes do prazo final???... Caraca, que desespero...rs...
É por não aguentar mais ver livros na minha frente, que não penso em estudar mais...
Beijinhos...