quarta-feira, 30 de agosto de 2006

Compulsão e medo

Todo mundo que me conhece sabe da minha tara por livros. Ou melhor, por leitura em geral.
Desde pequena eu leio, tenho o hábito, a necessidade, a compulsão em ler.
Este ano até que li bastante. Principalmente depois que descobri o "sebo fusquinha" no centro de Carapicuíba.
Ainda vou fotografá-lo e fazer um post sobre ele.
Lá eu adquiri um monte de livros que eu queria ler como, por exemplo, Dona Flor e Seus Dois Maridos do Jorge Amado, Dôra Doralina da Raquel de Queiroz e outros que já tinha lido mas não eram meus, como Admirável Mundo Novo. Este, por sinal, de longe, um dos livros que mais gostei na minha vida, muuuuuuito mais que 1984 do George Orwell.
Então, todo mundo sabendo desta minha paixão (uma das, também amo cosméticos, chocolate, cachorro, vinho), acaba que querendo me agradar com isto. E meu querido amigo Sidney, lá da faculdade e do residencial e etc., resolve me presentear com um livro grosso e em dois volumes, mais de 1300 páginas ao todo (do jeito que eu gosto porque eu não leio, devoro) de um autor que até então era desconhecido para mim: Stephen King, A Coisa.
Ai Sidney, porque você fez isto? Nem preciso dizer que aumentou meu remorso por ter coisa para ler em vez de escrever o bendito TCC, e ainda trouxe à tona algo que estava quase dormindo, meu medo de espíritos.
Podem rir, eu sei que é engraçado, mas é trágico para quem mora só e acredita em tolas coisas do mal...
Bem, mas o livro está ajudando em uma coisa pelo menos, na compulsão por leitura, aquela compulsão que me faz perder o sono e ler madrugada adentro o que quer que seja que me cai em mãos... ou caía, porque agora fujo do livro como o diabo da cruz nas horas antes de dormir... resistindo bravamente à leitura que me chama...
Só por hoje, rs.
E como se não bastasse tudo isto, o dignissímo amigo me presenteou com outro: Cemitério , do mesmo autor. Tido como o mestre do horror e da fantasia... Comigo ele provou que é mesmo!
Por falar em livros, hoje o Eng. Carlos Eduardo, me emprestou uma raridade do seu acervo, uma obra sobre drenagem, datado de 1900 e bolinha para que eu possa usar para a minha quase parada monografia... Alguém faz o trabalho sujo por mim e me dá a chance de ler algo que não amedronta a noite e me obriga a progredir onde devo realmente...

2 comentários:

Carol disse...

Acreditta que parei os livros que a mãe lê só por medo?! =P

Tbm tenho essa compulsão por ler, aprendemos com a nossa mãe =D

Ler é mto bom, da pra viajar sem sair do lugar, aprender cada vez mais...

Amo mesmo...

Mas nas suas paixões faltou eu =(

Hohohohohohoho...

Te amo... Bundinha!

Elaine disse...

por outro lado to meio desatualizada com livros tb (rs)... to lendo os caçadores de pipas (muito bom) mas nao saio nunca da fase a insustentavel leveza do ser...