segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Balanço do final de semana

Não foi de festa, nem de passeio, nem de viagem.
Mas foi produtivo.
Começando que tive que trabalhar este sábado. Reunião no condomínio. E o pior não é nem isto. É ter que levar para casa o sapo engolido de gente que me odeia e leva para o lado pessoal uma das atribuições do meu trabalho: notificar obras erradas...
Já que não tem jeito, transformo isto no exercício da paciência e acredito que estou somando pontos no céu para quando morrer, rs.

De volta ao lar, tendo apenas eu como companhia, passei um final de semana de reflexão e faxina.
Na casa. Mas fica a sensação de que cada vez que limpo minhas coisas acabo limpando a alma junto.
Como se fosse um ritual.
Primeiro que adoooooooooooro ficar em casa. Também tenho prazer em estar sozinha.
Sou notívaga por natureza, e até as atividades chatas ficam legais durante a noite... tomando vinho.
Cuidando da bagunça, limpando meu cantinho, tirando o pó dos porta-retratos, jogando coisas que não prestam fora...
Paro, tomo uma taça de vinho, limpo, como algo gostoso, leio mais um trecho do livro que estou lendo, limpo... e penso... fico pensando, viajando, conversando com meus botões, organizando o turbilhão de pensamentos que me dominam.
No final de tudo, estou com o corpo exausto, mas sentindo a alma lavada no prazer da casa limpa.

Preciso comentar que a loucura do querer saber de onde viemos e principalmente por quê ainda me chamam para fora da realidade... Por isto, dei total atenção ao quadro Poeira das Estrelas do Fantástico e me decepcionei...
Ninguém é louco o bastante para viajar profundamente, mas tão fundo que responda minhas dúvidas...
Eles ficam sempre provando, provando, provando, que viemos do nada, que uma massa concentrada de muita energia um dia explodiu e criou o universo tal e qual existe hoje... de uma partícula minúscula e poderosa...
Mas de onde veio esta particulazinha... necas né? Ninguém descobre...
E se foi ela (a particulazinha) que deu origem ao nosso Deus...
Acho que já fiquei repetitiva demais... Mas fazer o quê, não sai da minha cabeça.
Acho que pensamento repetitivo também é TOC, vou procurar saber...

E, para a semana, a volta da sobrancelha ao normal... Tive que deixar crescer depois que um retardado detonou o desenho perfeito que a Dora tinha conseguido fazer... Juro que nunca mais volto lá... nem quando estiver com pressa. Um mês com uma taturana emoldurando os olhos serviram de lição.

3 comentários:

Anônimo disse...

de novo amonymous!!
admiro muuuuuito;-))
beijossssssss....
se e q posso ter tal liberdade!!!???

Carlinha disse...

Ai, quem será?

Carol disse...

Êta...
Olha os admiradores =D

Minha irmã é Pop
Hohohohohohoho...

Cada um com suas manias =D
Linda, linda...

Bundinha