segunda-feira, 3 de julho de 2006

Cair para cima

Esta madrugada mais uma vez fui acordada pelo som do despertador, que já mostrei ficar no banheiro para assim eu ser obrigada a levantar cada vez que ele grita.
(Sempre volto para cama a fim de curtir mais nove minutinhos).
Acordo atordoada, assustada - acho que comum em qualquer mortal.
Ma, nestas horas, vem um pensamento recorrente. Hoje aconteceu mais uma vez durante aquela fase em que não acordei totalmente...
Mas, como ia contando, eu penso, meio sem querer, em como é engraçado tudo isto: existir.
"Eu existo, sou feita de matéria, 'dá para pegar'. Existe gente, existe o mundo, pessoas, vontades próprias, bichos, estrelas, almas... Esquisito".
De onde viemos? Do nada? Como isto é possível?
(Alguns considerarão heresia. Eu nem sei como classificar, simplesmente vem. E viajo.)
Falam que somos criaturas de Deus.
Tudo bem, até aí.
Mas, então, e Deus? De onde veio? Como surgiu? Por que criou os seres? Nos criou, com conceitos de bem e mal, vida e morte...
Antes Dele então? Não existia nada? Caraca! Alguma coisa (talvez Deus) que veio do nada!
Como nascer algo, os planetas, a Terra, as pessoas... assim do nada?"
E fico a pensar.
Não consigo encaixar estes pensamentos em nada óbvio, nem normal.
Não sou normal mesmo. Sou Chaves. Ou bem definida por mim: retardada.
Sou uma pessoa que quando deito na areia da praia e olho para o céu fico imaginando que "lá em cima" poderia ser "lá em baixo" e eu "cair para cima" de repente, quase real...
Sem nexo.
Volto a pensar, não encontro respostas. Acho que também nem poderia.
Queria achar alguém que já pensou estas coisas e encontrou uma resposta.
Ou que pelo menos me dissessem que não sou a única a duvidar e a crer.
Mas daí tenho que acordar. Porque existo, e já que é fato, preciso trabalhar.

Nenhum comentário: