quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Eu sempre digo: dinheiro há!

Entrem nos sites dos Ministérios e vejam os programas (habitacionais, ambientais, de infraestrutura, planejamento, transportes, educação e até cultura), se inscrevam.

Os mesmos Ministérios também capacitam os profissionais, com cursos, congressos… tornando-os mais aptos à atenderem todas as exigências que um projeto precisa para ser considerado apto a receber os repasses do Governo Federal.

Em tempo: estas “exigências” não são para dificultar o acesso (a verba já está destinada), mas são pensadas sempre na melhor forma de garantir que a população realmente obtenha a benfeitoria/investimento.

Políticos, vocês até podem continuar "fazendo política", mas cerquem-se de profissionais técnicos (e não amiguinhos e/ou parentes) e apresentem suas propostas.

E aos técnicos da Caixa, um “salve”, porque, ao contrário do que muitos falam, estou pra conhecer profissionais com maior interesse em ajudar que os nossos sonhos (sim, muitos deles  são meus também) se transformem em concreto!

6 comentários:

Dáfni disse...

Pena que as pessoas que deveriam ler isso já sabem disso e nem se coçam pra montar projetos que beneficiem a sua comunidade...

Muito triste.

Beijos

PULCRO disse...

Concordo com a Dáfni.
Beijos,
Pulcro.

Aline Queirós disse...

Sem dúvida o que me chamou atenção no seu blog foi o nome [eu AMO Ira! e AMO essa música]. Mas gostei bastante do que li agora, apesar de ter sido só um texto curto, mas bem interessante. Gostei do seu blog, já tô seguindo!!! Bjão***


http://www.aguademaismataplanta.blogspot.com/

Luma Rosa disse...

Faltam profissionais técnicos no Brasil!! Veja a Dilma querendo tirar cargos dos políticos para colocar técnicos e não encontra. Difícil!! Você que é da área de engenharia, bem sabe! Beijus,

Priscilla Castro disse...

Vi seu blog hoje pela primeira vez. Gostei do que vi.
Continue escrevendo!!

Beijinhos!!!
http://castro-pri.blogspot.com/

ah, escreva mais vezes!!!

Laila Braga disse...

Realmente, a verba existe... Mas há falhas em todos os pontos. Desde o desinteresse de quem "manipula" esse dinheiro até os que deveriam estar interessados neles. Os cidadão podem (e devem) participa da votação do LOA, mas ninguém aparece e finge que "não é comigo". É triste essas coisas, pois o país (pessoas) tem potencial e se acomodam...