domingo, 13 de maio de 2007

Dia da minha mãe

Esta data me fez lembrar que mãe é unica né?

Que mãe, senão a minha teria mandado cesta básica (cheia de miojos e sopas prontas) pelos Correios, quando eu ganhava apenas quatrocentos reais, e já morava sozinha e ela achava que eu poderia morrer de fome?

Que mãe, aproveitaria a viagem de volta à SP de cada um dos amigos que íam passear em Natal, e encheria um isopor com congelados delíciosos, do tipo coxinhas, esfihas e feijoadas para me entregarem, senão a minha?

Que mãe viajaria de férias para minha casa e, em vez de passear, faria reformas e faxinas na minha casa, senão a heroína que me pôs no mundo?

E quem mais, poderia ter permitido com seu sexto sentido fudido que eu ainda tivesse meu braço esquerdo hoje em dia? A Cidinha, é claro?

Já que a curiosidade mata o gato, deixa eu contar:

Estava com dez anos de idade, havia acabado de ser socorrida num hospital público perto da escola onde eu estudava, o braço quebrado depois de pular mula (lembram desta brincadeira?)...

A escola liga para casa, minha mãe vai me buscar e resolve conversar com um amigo médico, que disse: "Se vocês tem convênio, leve a menina, porque o caso é grave. Talvez precise de cirurgia."

Em casa, por volta das oito da noite, de bracinho engessado, minha mãe diz que vai me levar à uma consulta.

"Agora mãe? Deixa para amanhã, já fui socorrida mesmo..." - disse eu.

"Não filha, vamos agora." - foram as palavras dela.

Depois de alguns minutos em que eu tentei convencê-la de que poderia aguentar até o dia seguinte, afinal que diferença faria ter sido socorrida por um médico do governo e outro do convênio, ela me arrasta gentilmente até o carro rumo ao tal hospital que ela queria...

Chegando lá, as únicas palavras da médica ninja que só de ver a cor dos meus dedos pôde dar um diagnóstico foram: "Corra ao Hospital das Damas, porque a esta hora não temos mais ortopedista e se esta garotinha não tirar este gesso em 20 minutos o braço dela grangrenará".

Caracoles!

Já no Hospital das Damas, na sala da ortopedia, o médico não queria me atender. Esbravejava com minha mãe que meu caso era grave, que ele não ía colocar a mão na merda que outro tinha começado... E ainda xingava a coitada por ter "me levado" em médico ruim.

Daí que a mamãezinha da pessoa que vos escreve, vira na Giraia, pois por quê cargas d'água ela deveria ser culpada se o foi o "melhor" que a escola podia ter feito por mim? Isto que na época, ainda furamos a longa fila do atendimento com o desespero da professora...

Bem, só sei que eu via que a briga estava dando em nada, meus vinte minutos derradeiros como uma pessoa com dois braços se esgotando, começo a chorar... O médico-bonzinho-que-brigava-com-minha-genitora diz: "Só vou tirar por causa da menina, mas ela só sai daqui se for para uma internação pois vai ter que operar, o osso fraturado dela saiu do lugar...".

Enfim, operei, tenho dois braços saudáveis, mas penso até hoje, por que diabos, minha mãe, me vendo com gesso, em casa, tranqüilinha, pronta para dormir, insistiu em me levar ao hospital em plena noite, sendo que eu já estava "socorrida"?

Coisas de mãe... Porque se fosse pela filha, teria acordado no dia seguinte, com um bracinho morto, pronto para ser decepado...

É por estas e outras, que temos que comemorar o dia da minha mãe, não hoje apenas, mas todos, todos os dias!

Ah, sem ser egoísta, viva os dias das suas mães também!

PS: post fazendo parte da blogagem coletiva proposta pela Micha.

36 comentários:

Lulu on the sky disse...

Feliz dia das mães pra sua mãe, por ter uma filha como vc.
Big Beijos

Priscila Pires disse...

Ai feliz dia das maes pra sua e para todas as nossas!!!
que saudade da minha maezinha...
nao salvou meu braco, mas esteve comigo durante todas as cirurgias que jah inventei de fazer, nos momentos bons e ruins e agora com a distancia a unica coisa que ela me pede eh pra ser feliz e pra eu voltar pq ela quer um abraco!ai que dorzinha!!!!
boa noite!
bjos

Dinamene disse...

Mãe é mãe, né?
A gente briga, reclama, mas na hora que precisa, ela sempre aparece.

Bom que você contou a história, porque depois do suspense do comentário fiquei automaticamente curiosa.. Caramba, ficar sem um braço, já pensou?

Ah, bom saber que você pensa como eu.. Não sou a única no mundo, afinal ;)

Patty disse...

Carlinha
Mãe é mãe né? Só muda o endereço...rss
Um beijo querida e uma ótima semana!

cilene disse...

Cada um tem a mae que merece..vc tem uma otima mae...deve ser uma otima filha

Lino disse...

Carlinha:
Acho que todas as mães. Vejo isso acontecer bem perto, com meus filhos que moram fora e a mãe deles sempre mandando coisas, inclusive comida.

DO disse...

Por mais que se diga,o velho ditado é verdadeiramente certo: MÃE È MÃE!!


Parabens pela mãe que vc tem,CARLINHA. E,como eu sempre costumo dizer,ore sempre por ela.

Beijão!!

clara disse...

mãe é mãe, né? rs

eu tenho tanto medo de não desenvolver essas habilidades exclusivamente maternas, pq algumas, só por ser mulher a gente já tem, mas tem outras... aff. Espero msm que não se cresçam junto com a barriga, pq são úteis msm pra quem não vai ter filhos.

Nana n,~ disse...

Mãe é tudo igual, faz tudo pela gente, faz de um tudo para nos ver feliz. Capaz de sacrificios por nós e comemorar em um dia é pouco, tem que ser todos os dias.
Infelizmente não tenho a coragem pra chegar na minha mãe e beijar e falar tudo que sinto vontade, morro de vergonha.
Espero que seu final de semana tenha sido bom e que está semana seja melhor ainda.
Cheiros!

Helen Fernanda disse...

Você morava de aluguel sozinha ganhando R$ 400,00? Como é que conseguia essa proeza?

Cristiane disse...

Carlinha,
Linda a sua mãe né? Todas as ma~es são lindas porque são mesmo mães...Amo a minha mais que tudo nessa vida!
Lindo post...
Obrigada sempre pelas visitas...
Uma semana iluminada, Crisssss...

Elzinha disse...

menina q doidera, mas mãe e assim mesmo, faz de tudo pelos filhotes!!
adorei seu post1

=]

Jackelyne disse...

É Carlinha!
Lembro muito bem desta história.. pois pude presenciar a cena de vc quebrando o braço....... ô loko.. a gente se conhece a muitoooooo tempo..rsss

Mãe é mãe.... aprendi dar muito mais valor quando virei mãe!

Mega beijo!

senhorita processável disse...

=O

cara um dia eu quero entender ainda o que é esse sexto sentido materno...

parabéns pra sua mamis!
cuide bem dela!

beijocas!

Flavynha disse...

Oi amiga... que mãe a sua heim!!! Nossa, sexto sentido é f...!!!! Eu tb tenho o meu bem aguçado... espero prestar atenção nele quando eu realmente precisar!!!
Um beijão e tenha uma semana ótima!

Naeno disse...

DEUS

Deus o ser invisível que se põe entre nós e os nossos olhos
Uma nascente borbulhante que levanta a areia da profundidade
Um silêncio que se ouve com a quietude do coração
Olhos atentos que nos conta um a um na escuridão, sem velas
Que a todos se revela pela bonificação de acréscimo do seu amor
Um rebento que chora ao ver-Se sair de suas próprias entranhas
E que em nós se acomoda calmamente, comendo e dormindo
Dos mesmos hábitos dos quais já somos costumeiros fazer.
Deus que se perpetua por cada momento, desses mesmos começos,
E que não se finda, mas que se renova todos os dias, nas manhãs
Que ele mesmo traz com o zelo por haver criado.
Deus que na sua magnitude, infinitude, criou um fim imprevisível,
Que a nenhum cabe conhecer. Só o começo, só o meio
Porque o fim, disto de Deus, foi criar-nos uma perfeita obra
Na complexidade de seres humanos. Amados pro Ele incondicional.
Deus que viver não é morrer, mas consubstanciar-se Nele,
E de uma entrega, quase sempre dificultosa, por não sermos
De sua mesma matéria. Relutamos às vezes acreditar Nele
Que vemos, sem precisar dormir para sonhar. Porque Deus
Não é sonho que se conte. E se alguém pensou assim.
Verdadeiramente O viu, e em vendo-O, voltou confuso
Da procura. Que pode ser longa, demorada e curta,
Porque Ele depende de nossa fé, de nosso acreditar dormindo.
E enquanto dormimos Deus, vela nosso sonho
Com o zelo do artista que aprecia as minúcias agora percebidas,
Na obra que criou. E que quanto mais olha mais fica orgulhoso.
Deus é assim, um presente que se abre todo dia e não se amontoa
Sobre nossa cama, porque a cada dia só temos um, o mesmo,
O Deus inigualável, o Deus inavaliável, o Deus que se dá mais.
Muito mais... Distando consideravelmente, do que recebe de nós.

Um beijo
Naeno

Blogue da Magui disse...

Se uma mãe não brigar por seus filhos é o fim do mundo.Embora tenha muitas que matem os seus no ventre.

Renata disse...

Todos os dias devemos nos lembrar o que elas nos fazem de bom.
Uma vez por ano é muito pouco pelas horas e horas que elas gastaram se preocupando com o nosso bem-estar!
Tudo de bom para a sua, a minha e todas as outras mães!
Bjocas

Pumpkin disse...

Que bom que sua mãe é assim. Eu não dei essa sorte com a minha. Parabéns pra sua mãe.

Felícia Feliz disse...

Adorei o post!!!!!!!!!!!!!!!!

Beijoca!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

gustavo disse...

caramba, carlinha...
que bom que deu tudo certo...
e essa história prova os bordoes de que "mae só tem uma" e que o sexto sentido delas sao incriveis...
bjs e shw de bola o novo espaço, todo mundo mudando... hehehe

Lara disse...

Coração de mãe é fogo hein???Pena que nem toda mãe é assim...

Abreu disse...

Carlinha,
Que beleza de mamãe Você tem, hein!
Por outro lado, se a filhinha não degenerar e puxar à mamãe, tem todas as chances de ser/agir/pensar igualzinho.
Parabéns!
Bjs.,

Roseane disse...

Mãe é sempre assim...a minha já fez cada coisa por mim.

Valérie disse...

Oi querida! Lindo o que vc escreveu sobre a mãmis. beijocas

Lu disse...

Nossa, mãezona a sua hein!
Fiquei até emocionada!
=****

penguin disse...

Dizem que o Diabo é assim porque é filho de chocadeira ! rsrs
Quem tem mãe, tem tudo !!!
belo texo!

bjossss

Nana n,~ disse...

Ah Carlinha como é bom amar né?
Gente qualquer besteirinha se torna especial nas nossas vidas né verdade :)
Cheiros!
Tenha uma ótima quinta!

Jackie disse...

Olá Carlinha! Ahhhhh as mães... são únicas em nossas vidas mesmo! Ainda bem q temos o prazer de estar com elas, sempre né?! Bjokas!!!

Flavynha disse...

Oi amiga! Venha conhecer meu novo blog, não acabei com o viajando na maionese não! Esse novo blog tem uma idéia diferente, vai servir para fazer rir, para contar uma piada, algo engraçado e receberá sugestões.
Um beijão
Flavynha

O Meu Jeito de Ser disse...

É mãe é assim, rí, chora, briga tudo por um filho.
É o amor maior, e sempre temos como recompensa um lindo amor, como de vocês filhos especiais.
Um beijo prá você e prá ela.

Sonho Meu disse...

Olha Carlinha,
Eu sou igual uma galinha tomando conta dos pintinhos. Tente se aproximar dos babys dela, quando os pintinhos estao ao redor. Ela abre as asas e parte pra defesa. Fui, sou e sempre serei uma mãe pra toda hora.
Beijinhos pra sua mãe e pra voce tambem.
me

Paulo Fernando disse...

Mãe é, realmente, algo divino. Difícil explicar melhor do q vc.

Bjos, minha querida!

Bruna disse...

Oi Carlinha,

antes de ir pra Lisboa a gente se despede AO VIVO e a cores :) Nos fins de semana vou pro Rio, só fico por aqui se tiver trabalho.Tenho até agosto pra retomar o curso, falta tão pouco....

Beijo enoooorme

Paulo de Tarso disse...

Oi, Carlinha
Faz tempo que não passo por aqui... Parte dos motivos estã comentados no meu último post, lá no Agudas. A outra parte é culpa minha mesmo. Preguiça, falta de desejo, desmotivação, aquleles estados de tédio que nos assaltam com frequência (e que eu sei que vc conhece, tb.)...
Mas quero que saiba que não esqueci você e hoje vim visitá-la. Achei o novo template bem bonito, limpo, simples e elegante. Muito legal.
Beijos com saudade!

Carlinha disse...

Lulu, obrigada, beijos procê!

Priscila, um beijo e um cheiro, logo você abraçará tua mãezinha... A minha também está longe de mim.
Beijos!

Dinamene, falou tudo, mãe é tudo o que a gente precisa.
Beijos e obrigada pela visita!

Patty, e cada uma é especial por si só...
Beijocas!

Cilene, não querendo me achar, mas devo ser sim...
Beijinhos!

Lino, mãe é mãe mesmo! Em qualquer parte.
Beijos!

DO, obrigada, eu sei que minha mãe merece estes parabéns!
Beijocas!

Clara, se é... Mas, não se preocupe, acho que o gene infalível das mães nasce com os filhos...
Beijinhos!

Nana, faz tudo sem se importar né? No fundo adoram e ficam felizes com isto.
Quanto a dizer que a ama, é dificil às vezes, que tal escrever?
Beijos!

Helen, respondi no teu blog, mas, moro até hoje na casa do meu pai, sem pagar aluguel, porque daí eu seria heroína mesmo!
Beijos!

Elzinha, obrigada, mas é coisa de louco mesmo, sou forçada a concordar, beijinhos!

Jacke, minha companheira de anos... Pois é, você faz parte daquele tempo.
E, agora é uma linda mãe, parabéns procê! Beijos!

Srta. Processável, quem sabe no dia em que for mãe?
Beijocas!

Flavynha, mãe esforçada do jeito que você é, não vai ser nada difícil. Beijos!

Naeno, obrigada pelo poema, beijos!

Magui, infelizmente o que você falou tem razão, tem mãe com defeito no mundo... Beijos!

Pumpkim, que puxa, mas, com seus filhotinhos sei que é ótima, beijocas!

Felícia, obrigada, beijinhos!

Gustavo, realmente, tem bordões que são mais que reais, não existem à toa. Beijos e obrigada!

Abreu, amém! Espero ser assim, exatamente igual à ela, com os filhos que um dia terei.
Beijos!

Roseane, e eu acredito, todas elas são super heroínas, até nos poderes inexplicáveis.
Beijocas!

Val, obrigadinha querida, grande beijo!

Penguin, será? Hahaha, eu acho que vou acreditar...
Beijos!

Nana, obrigada linda, sigamos amando... Beijos!

Jackie, concordo com você! Beijos!

Flavynha, obrigada pelo convite, vou lá conferir... Beijos!

Aninha, você é assim né? Parabéns pelo seu dia!
Beijinhos!

Elena, continue assim, sei que teus filhos te admiram, beijos!

Paulo, imagina, mas, explicar mãe, só o Divino mesmo!
Beijinhos!

Bruninha, vou cobrar hein?
Beijinhos!

Paulo de Tarso, entendo sim, e fico imensamente feliz a cada retorno teu. Beijos!