sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Dite a moda! Não deixe que ela te edite.

Não pude me furtar ao pedido da Magui desta blogagem coletiva, proposta pela Valerie, cujo tema é o título desta postagem.
Então, escrevi isto enquanto estava no trem, indo para a faculdade.

Pois é, eu viajo de trem, não tenho vergonha de falar.
Moro em Carapicuíba, em um conjunto habitacional (mais eu não digo por medidas de segurança) e também não escondo de ninguém, ao contrário de pessoas que dizem morar em locais "mais nobres" quando questionadas.
Ando num carro velho, porém pago!
Assumo hoje os cabelos crespos – às vezes liso, por opção e não por seguir moda.
Aliás, odeio estar com cara-de-todo-mundo-está-usando.
Coloco de fora as pernas finas em uma mini-saia. Uso acessórios esquisitos aos olhos de muitos: xales, óculos, touca na cor pink...

Nem sempre fui assim, já tive e sofri com meus complexos impostos pela sociedade, já fui insegura, já me achei feia (assunto para outro dia).

Por isto, compreendo, por exemplo, as garotas anoréxico-bulímicas. O caos está instalado e a insegurança domina. Mas precisamos mudar.

Faz-se necessário aprender a exercitar o amor próprio, aceitar-se como se é realmente. Incluindo suas preferências pessoais (em todos os sentidos) mesmo que tudo isto seja contrário ao que a maioria pensa como certo. Óbvio excluir as coisas do mal, prejudiciais realmente.

É preciso ser seu próprio “melhor”, melhor amante, melhor amigo...
É preciso não se importar com o que os outros pensam.
É preciso libertar-se.

Sem exageros, sem criar uma vaidade exacerbada, porque não se deve consertar nada quebrando outra coisa. Sem nunca ir ao extremo, para que não precisemos chegar aos 28 quilos de pele e osso ou aos 70 anos enxergando no espelho uma cara plastificada (literalmente).
Sem sacrifício da vida em prol de padrões estereotipados.
No more ditadura.
Que possamos chegar à praia e tirar a canga, como na campanha da Dove pela real beleza.

Porque real beleza é a beleza real.

15 comentários:

DO disse...

Parabens ,Carlinha. É o que tbem acho.
Temos que nos amar do jeito que somos e danem-se quem pensa ao contrario.
Adorei a frase final.
beijão!!

Yvonne disse...

Carlinha, não foi à toa que o nome que você escolheu para o seu blog foi Carlinha Charmosa e eu ao linkar você coloquei Charmosérrima. Usar uma touca pink não é para qualquer mortal. Quando todo mundo diz que isso não é legal, você caga e anda para o fato e faz o que bem entende.
Sabe o que eu fiz um dia desses de sol inclemente? Abri o meu guarda-chuva e criei a minha sombra particular. Ficou ridículo, mas eu fiquei fresquinha. Beijocas minha fofa

Flavynha disse...

ha... Eu tb!!! Eu tb tenho um carro velhinho porém pago, moro no subúrbio, já andei muito de trem, de ônibus e não nego que minha vida não é nada fácil... mas me aceito assim e isso é muito bom!!!
Concordo que a gente tem que se aceitar e todo dia exercito esse meu lado... me visto como dá, como me sinto bem e não como dita a moda ou como os outros gostariam de me ver vestida... Só quando eu quero agradar o namoridão né? Ai vale... rsrsrs..
Um beijão charmosa e tenha um final de semana show!!!

Valérie disse...

tá certa menina! não podemos ter vergonha do que somos não!

Beijocas e muito obrigada por participar!

Lulu on the sky disse...

Temos que valorizar o q temos de melhor.
Big Beijos

Guilherme disse...

Concordo sim.
Post interessante.

Dá pra ficar o resto dos meus dias aqui, falando sobre a imposição 'modástica' da sociedade atual, ainda mais com modelo morrendo de anorexia nervosa e essas coisas espalhafatosas.

Mas não, só vou dizer uma coisa.

Até as gordinhas da campanha da real beleza da dove são selecionadas, gordinhas sem celulite? Ahhh

Adorei o texto!

Um abraço!

luma disse...

Carlinha, sempre quis saber como era um blogue com esse template, que acho lindo!
As adolescentes são as que mais pecam ao seguir os ditames da moda. Fico muito triste quando veja crianças vestidas de gente grande! Penso logo em todo o sofrimento que irão passar quando cairem na real. Mas tem gente que nunca cai na real e vive feliz assim, feliz sofrendo porque não conhece o outro lado.
Bom fim de semana! Beijus

Vivi disse...

Carlinha...
Vc passou lá no meu blog para me ajudar na promoção e eu consegui ganhar o blog :)
Um super bjão e amei sua casinha, volte sempre lá no blog :)
Bjokas

Blogue da Magui disse...

O difícil é tirar a canga e as celulites se mostrarem assanhadas. A moda não virou aceitação do feio que nem é preciso dizer que o é. Cuidar da gente é importante, não pode é ser escravo

krika disse...

Se amar é o primeiro passo pra ser feliz seja em que corpo for...beijão!!!!

Valérie disse...

vc falou da josé paulino e da 25 de março. Sabe o que eu AMo fazer? Comprar uma roupa bem simples super parecida com uma de grife! Adoro isso hehehe

PAgo a metade e fico o dobro mais feliz!

beijocas

Rose disse...

Oh Carla, vc me conhece bem então não adiantaria eu negar, gosto da moda e sempre q posso me enfio nela (hj bem menos), mas olha a magreza é natureza msm pq vc sabe q adoro comer. Amiga eu te adoro e estou com saudades das nossas conversas, qdo sair de férias da facul me liga, ja estou em férias

clara disse...

menina, eu tô agorinha escrevendo mais ou menos sobre isso... até cito a campanha da Dove!!!

ET:obrigada pela força, a gente podia estender isso pro MSN... já pensou? Duas mentes over pensantes??? hahahaha

Claudinha disse...

Olá!
Eu também penso assim! A real beleza é algo que só podemos ver com os olhos e o coração!

Bruna disse...

Oi Carlinha,

também não tô nem aí pros alheios. Eu sigo a moda que me cai bem. Gosto de jeans, de roupa bem casual e se tô a fim, me peruo toda.

Parabéns pelo texto.

Beijos