quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Saudades do Dia das Crianças

Eu queria o poder de comemorar o dia das crianças hoje.
Queria não ter crescido, continuar sendo feliz acreditando que a vida é tudo de bom.
Queria que meus maiores problemas ainda fossem a cascinha da ferida que soltava e ardia no banho.
Queria que meus medos fossem apenas que meu pai não descobrisse minhas travessuras.
Sonhar com a Barbie nova e seu carro. Acordar a noite com meu irmão eufórico descobrindo que o Papai Noel (minha mãe) tinha acabado de colocar o presente ao lado do chinelinho.
Brincar de “aventura” fazendo trilhas perigosas nas áreas ainda não urbanizadas perto de casa.
Subir em árvores.
Encontrar a plantinha dormideira e tocá-la só para vê-la encolher.
Roubar uma mexerica do pé do vizinho e achar que ia ser castigado por Deus.
Descer escorregando barrancos com um papelão na bunda.
Jogar queimada nas férias.
Mas não, hoje é dia das crianças e cá estou, adulta, enfrentando todos os problemas da vida. Pagar contas, estudar para ser alguém, tentar entender o próximo, às vezes tão próximo que nos machuca.
Saudades da época em que um quarto rosa era tudo o que eu queria.
Saudades do almoço na casa da vó.
Saudades de poder acreditar no amor verdadeiro dos adultos.
Saudades da época em que o sofrimento era tão passageiro que um beijo curava a dor.
Feliz dia das crianças para quem ainda pode sentir tudo isto!

5 comentários:

Blogue da Magui disse...

O dia da criança vale porque é comemorado junto com N.Sra.de Aparecida .Tomara que ela tenha pena de todos os que colocam filhos no mundo e não tem capacidade para fazê-los felizes.

Loira em Fuga disse...

ahhh como eu queria voltar a ser criança tbem!!!
pelo menos nossas tristezas seriam passageiras, um doce uma bala e a gente ficava feliz de novo :(
B-jusss

Carol disse...

eu queria crescer. =\\

amei o texto mto lindo, um dos que mais gostei até agora.

beijos =***

Osimar Medeiros disse...

Eu só tenho saudade mesmo de não ter conta pra pagar. Do resto, prefiro a idade adulta mesmo.

Fernanda disse...

Ah, eu também não queria crescer, não...
Pelo menos um quarto rosa ainda me encanta, rs. Ah, e por enquanto eu não tenho contas para pagar.

Beijos.